Ricardo Reis - Sábio é o que se contenta com o espectáculo do mundo

 
Sábio é o que se contenta com o espectáculo do mundo,
E ao beber nem recorda
Que já bebeu na vida,
Para quem tudo é novo
E imarcescível sempre.
 
Coroem-no pâmpanos, ou heras, ou rosas volúteis,
Ele sabe que a vida,
Passa por ele e tanto
Corta à flor como a ele
De Átropos a tesoura.
 
Mas ele sabe fazer que a cor do vinho esconda isto,
Que o seu sabor orgíaco
Apague o gosto às horas,
Como a uma voz chorando
O passar das bacantes.
 
E ele espera, contente quase e bebedor tranquilo,
E apenas desejando
Num desejo mal tido
Que a abominável onda
O não molhe tão cedo.
 
19-6-1914
 
 
Fernando António Nogueira Pessoa (1888-1935, Lisboa), poeta e escritor português. Pessoa é considerado junto de Luís Vaz de Camões um dos mais importantes poetas de língua portuguesa.

0 comentários:

Postar um comentário

Siga por Email

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Gramática e Linguagem | Template created by O Pregador | Powered by Blogger |Personalizado por Jô Angel